Sexta-feira, 03 de Dezembro, 2010

Competitividade Social ( empowerment ) é uma área estratégica de actividade recomendável, envolvendo a componente empregabilidade, aprendizagem ao longo da vida, tecnologias da informação e comunicação.

Se é relativamente obvio tecer estratégias de intervenção ,mais complexa é colocar em prática ,pelas inerências de competências institucionais ou o facilitar o processo de intervenção social.Os 7 vectores a seguir descritos requerem abordagem integrada;

Formação / reconhecimento de competências no processo de inclusão social carece de formação de formadores e disponibilidade  de estruturas para este segmento da procura e oferta de trabalho.

Factores psico - sociais na motivação para a relação profissional constituem barreiras suscitando  uma melhor orientação pedagógica na intervenção social.

RedeEmpreg@r /univa-unidades de inserção na vida activa e ou clubes de emprego, registo e monitorização de currículos pessoais na procura de emprego, avaliação da base de dados relativa à situação de desemprego, conjuntural ou estrutural

Tecnologias da Informação e Comunicação, dotar competências básicas para a acessibilidade às tic's.

RSO Responsabilidade Social das Organizações, neste âmbito abordar com o sector empresarial a problemática relativa à manutenção e criação de postos de trabalho, particularmente nos sectores de actividade susceptíveis de integração das pessoas com menores habilitações profissionais, sector da construção, agricultura, logística e transportes, serviços auxiliares de proximidade.

Desemprego, subemprego qualificado, noutro plano abordar de forma específica no âmbito da rede empreg@ar e univas/clubes de emprego e em redes de cooperação .

Pacto de Crescimento e Emprego é uma medida politica em debate que interessa de sobremaneira acompanhar no que concerne ao processo de inclusão social.

Postos de Trabalho no 3ºSector Solidariedade Social requer estrutura de redes por forma a potenciar postos de trabalho e sobretudo alicerçar cobertura financeira.

Baixar o nível de vida é o que nos recomendam, mas para quem, baixar o quê?, quando o nível já é baixo. È preciso sim ,conhecer, responsabilizar, inovar respostas

publicado por Renato Costa às 01:24

mais sobre mim
arquivos
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro